Ah! Religião # 4: Médico Homeopata de Kardec foi Líder Abolicionista em Colônia Francesa.

Carta original do Codificador do Espiritismo, divulgada em 01 de setembro de 2020 pela UFJF, revela intimidade com médico homeopata responsável por luta abolicionista de colônia francesa.


Cartas de Kardec revelam proximidade entre o Codificador do Espiritismo e o Médico Homeopata que dedicou a vida à causa abolicionista.


É um dos nossos bons espíritas de Rouen, que foi passar o inverno em Pau e que desejava muito encontrar aí um médico simpático às nossas crenças. Eu o recomendo à sua solicitude. Por favor, caro doutor, envie-me sua conta, e eu me apressarei em enviar-lhe o montante. (1)


As cartas de Allan Kardec, Codificador do Espiritismo, começaram a ser divulgadas na íntegra em 01 de Setembro de 2020, a partir de um convênio entre a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e a Fundação Espírita André Luiz (FEAL) - que armazena as cartas encontradas, no século XX, pelo pesquisador espírita Canuto Abreu


As cartas, agora disponíveis na íntegra para o público em geral depois de uma longa batalha para preservação delas, que inclui desde o roubo de documentos por parte dos nazistas durante a ocupação na França até a tentativa de não divulgação das mesmas por parte da Federação Espíritia Brasileira (FEB) - por acreditar que os espíritas não estariam prontos para o conteúdos das revelações (2), são um bálsamo para a História da Filosofia e para os estudos da Ciência da Religião, além de ajuda a (re)contar a História do Espiritismo, bem como adentrar na mentalidade do Codificador lionês e suas visões de mundo.


Dentre as cinquenta primeiras cartas divulgadas, destaco agora o Rascunho de carta para o senhor Houat - 18/01/1868". Nela, o Codificador Espírita dirige -se ao companheiro de missiva:


Caro doutor,
Há muito tempo que eu gostaria de vê-lo, mas as horas em que poderia encontrá-lo eram precisamente aquelas nas quais eu estava retido em casa; no entanto, não creia que me esqueci de seus bons cuidados e que sou seu devedor, para me absolver de boa vontade. (3)



Para se compreender inteiramente o teor dessa carta é preciso conhecer o interlocutor de Kardec, o Monseur Louis Timagène Houat (1809 -1883). O médico homeopata nasceu na Ilha de Bourbon, colônia francesa no século XIX atualmente conhecida como Ilha da Reunião, tendo sido o primeiro escritor daquela ilha ao escrever o romance "Os Marrons" ( não disponível em Português), publicado em Paris-1844, com forte teor abolicionista. Segundo os relatos do historiador francês Prosper Ève, Houat foi expulso de sua ilha natal por sete anos, em 1836, ao ser acusado de propor uma conspiração com mais quatro escravos para acabar com a colonização francesa na região e fundar uma república independente africana" (3). Ao ser deportado, mudou para Paris e começou a frequentar os circulos abolicionistas e progressitas da capital francesa onde conheceu o Espiritismo e Allan Kardec. A partir daí torna-se espírita e ao que se indica, pelo trecho da carta supracitado, médico em que Kardec confia os seus "cuidados" de saúde e de amigos próximos que não podem pagar as consultas médicas como aqui demonstrado:


É um dos nossos bons espíritas de Rouen, que foi passar o inverno em Pau e que desejava muito encontrar aí um médico simpático às nossas crenças. Eu o recomendo à sua solicitude. Por favor, caro doutor, envie-me sua conta, e eu me apressarei em enviar-lhe o montante.. (4)

Timagène Houat estudou medicina em Paris e se dedicou à pesquisa científica. Ele fez descobertas importantes, especialmente no campo da homeopatia. (5). Para dedicar suas pesquisas nesse campo do conhecimento, buscou sair de Paris e mudou -se para Pau, pequena comunidade rural interiorana francesa onde viveu até a sua morte produzindo estudos na sua área médica de atuação.


Na comunicação de Kardec com o Doutor Houat, o médico já se encontrava no interior francês como mostra o endereço da carta e que comprova o fato de o texto enviado por Kardec a Houat realmente destinar-se ao sujeito descrito neste artigo:


Paris, 18 de janeiro de 1868.
Senhor Houat.
Em Pau.

Conhecer os interlocutores de Kardec, em rascunhos de suas cartas que ele fez questão de guardar legando à posterioridade, nos revela os amigos intímos de Kardec, ou seja, aqueles companheiros em que o Codificador tinha maior confiança. Conhecer a história destes é também conhecer a história de Kardec e entender quem eram as pessoas que se aproximavam do Espiritismo no secúlo XIX. O texto completo da carta pode ser lido, na íntegra, aqui):


http://projetokardec.ufjf.br/items/show/45#?c=0&m=0&s=0&cv=0&xywh=-741%2C-180%2C3565%2C3565



Pensar a intimidade de Kardec com um líder tão importante da causa negra no século XIX nos auxilia a entender o idéario do Codificador do Espiritismo perante as questões raciais mesmo em uma época em que o racismo estrutural era visto como ciência modelando a visão de todo europeu, inclusive na França de Kardec. Perceber também um lider abolicionista como Houat e sua dedicação ao Espiritismo também nos auxilia a perceber o viés progressista da Doutrina do Espíritos no século XIX.




Bibliografia:

(1) KARDEC, Allan. [Rascunho de carta para o senhor Houat - 18/01/1868]. Disponível em: http://projetokardec.ufjf.br/items/show/59. Acesso em: 5 Set 2020. Projeto Allan Kardec.

(2) KARDEC, Allan. [Rascunho de carta para o senhor Houat - 18/01/1868]. Disponível em: http://projetokardec.ufjf.br/items/show/59. Acesso em: 5 Set 2020. Projeto Allan Kardec.

(3) Les Esclaves de Bourbon : La Mer et la montagne, Prosper Ève, Karthala, Paris, 2003(ISBN978-2-84586-456-6).

(4) KARDEC, Allan. [Rascunho de carta para o senhor Houat - 18/01/1868]. Disponível em: http://projetokardec.ufjf.br/items/show/59. Acesso em: 5 Set 2020. Projeto Allan Kardec.

(5) Jornal Francês Teimognages. Disponível em: https://www.temoignages.re/culture/il-etait-une-fois/il-etait-une-fois-louis-timagene-houat-1809-1880,29904

101 visualizações0 comentário